Tânia: atriz, leal, questionadora, sincera, irônica, exigente, fácil, radical, sensível, dura, intensa, controladora, generosa, egoísta, protetora, desapegada, aberta, ermitã, sensata e aventureira. "Sou todas em Uma" BEM VINDOS!


15 de jun de 2010

Tô PUTA DA CARA...!!!

Fui ao oculista hoje pela manhã. O consultório fica na galeria Champs Elysse. Será assim que se escreve?...quer saber?! Tô pouco me lixando! Porque não é o que interessa. Enfim, se supõe que seja um lugar de “gente fina”... (ISSO EXISTE?!) Quando saí do consultório, ia caminhando pro meu carro e ouço um berro...mas um BERRO...assim, ó: "ANDA, MÃÃÃÃE que vou chegar atrasada no meu médico!!!" Me virei pra olhar... Uma mulher cretina, (sabe cruza de pedra com merda?) caminhando, aos berros, vários passos à frente da tal “mãe lenta”. Vi uma senhora de uns 80 anos, bem curvada, de bengala, tentando (em vão, óbvio) acompanhar os passos daquela VADIA...NÃO ACREDITEI! Fui lá e lhe ofereci o meu braço...ela (com um sorriso LINDO!) agradeceu... recusou e fez questão de me explicar porque: a tal filha caso se virasse e nos visse de braços dados poderia ficar com ciúmes,....me caíram todos os butiá da vida!!! Mas aceitava que eu encostasse meu braço "disfarçadamente" no dela... Que vontade de seqüestrar essa senhora tão fofa e fazer carinho, dar o que ela merece não só pela idade, mas por tudo o que já passou na vida, pelas dores (que obviamente sente) e inclusive parir aquele monstro! Que ódio fiquei daquela anta...IRGH#BIEURYP !!! UM DIA ELA VAI FICAR VELHA...Ô se vai...ESTOU ROGANDO PRAGA SIM! E tomara...mas tomara MESMO que alguém a trate exatamente do jeito que ela trata a mãe dela. OU PIOR; porque essa merece mesmo! Espera filha de uma víbora que o TEU DIA HÁ DE CHEGAR...Só espera. Como eu gostaria que esse "ser" lesse meu blog! Porque ela iria se identificar, com certeza. Mas não tenho essa esperança. É tão difícil assim RESPEITAR os idosos, dar (ou FINGIR, que seja) um pouco de carinho? Esta senhora te trocou muita fralda, sua ... Perdi a tesão pelo dia, lamento. FUI.

2 comentários:

  1. Imaginei a cena... e entendi.

    Tô passando por problemas com a mãe (sempre passo e já passei, mas estas semanas tem se acentuado... tenho medo...) e entendi bem a cena. Visualizei. E 'TE' entendi...!

    As vezes a 'explosão' de insensatez é inevitável, misto de cansaço e exaustão, misto de desesperança e raiva pelas situações... situações estas que etão além de nosso controle e poderio...

    As vezes é, sim, recurrente, consistente, um mau hábito. Um mal-tratar crônico... Noutras (espera-se) é apenas uma momentânea explosão de frustração por não se poder fazer nada além do pouco que se faz - e se faz pouco, sim, geralmente (eu sei por mim mesmo)...

    Mas sofre-se. Sempre sofre-se... Todos sofrem. Ainda que alguns (principalmente, como no caso, os mais velhos, os que já estão a meio caminho do outro lado) talvez sofram mais... Ou entendam mais...

    Sei lá.
    Buzz
    .

    ResponderExcluir
  2. AMIGO QUERIDO:
    Sei dos problemas que atravessas e TE entendo!
    Teu caso é diferente; CUIDAS dela sozinho! É importante dividir a tarefa de cuidar um doente com alguém...senão pinta a exaustão. És um filho amoroso!
    Não te culpes por (eventualmente) ter um acesso de raiva: é MEDO de perder quem se ama.
    É difícil reconhecer que quem nos deu a vida está ficando velho e “incapaz”.
    O importante, acho no meu “achismo” (que pode estar errado) é pensar no “amanhã”, quando já tivermos os braços vazios dessa pessoa...e assim tentar MIMAR MUITO!
    Na hora de trocar nossas 30 fraldas por dia, será que tinham acessos de raiva?...Não: era só amor.
    Um dia só fica a saudade. Que não fique a culpa também...O sofrimento maior é o deles.
    Tô contigo, te adoro, beijo!

    ResponderExcluir

Olá!
Por favor sinta-se livre para comentar!