Tânia: atriz, leal, questionadora, sincera, irônica, exigente, fácil, radical, sensível, dura, intensa, controladora, generosa, egoísta, protetora, desapegada, aberta, ermitã, sensata e aventureira. "Sou todas em Uma" BEM VINDOS!


4 de dez de 2010

FIM DE AMOR OU MORTE?

Jantar de sexta-feira, num restaurante japonês, clima intimista, quase puxando pro romântico. Espero pessoas para uma celebração. Na mesa ao lado, um casal sentado lado a lado, ambos olhando pra frente, de cara pra parede. A expressão física e emocional de ambos é de cansaço e tédio. No meu (pobre) entender, jantar num restaurante com esse clima, no mínimo é pra conversar, botar as novidades da semana em dia e espairecer da correria da semana. Ou no melhor dos casos, para celebrar algo... “Estes”, nem sequer celebram mais a falta absoluta de vontade de fingir. De fingir-se. Nem se olham mais! A única ligação que eles - ainda – têm é a filha de mais ou menos 5 anos. Ela fala, questiona, quer brincar, é tarde: noto que está cansada!Eles lhe respondem laconicamente: “fica um pouco quietinha, filha, por favor”... Finalmente ela fala com o marido (coçando a cabeça) e ouço o seguinte: “Putz, chegando em casa ainda tenho que botar a roupa na máquina”. Ele? Não responde e segue olhando pro nada e bebendo cerveja pós cerveja. PUTZ! Porquê não foram comer um bauru? Porquê não ficaram em casa olhando pra tv? Porquê não assinam de uma vez por todas, corajosa e libertadoramente o fim do amor, da tesão, da esperança e até da amizade, que por vezes é tudo que resta a uma "casal"?! Ou será que algum parente morreu hoje e só por isso foram parar ali? Quem sou eu pra julgar o que se passa na vida dos outros... Vá saber. Fui ler um livro! Beijossssssss _____________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!
Por favor sinta-se livre para comentar!