Tânia: atriz, leal, questionadora, sincera, irônica, exigente, fácil, radical, sensível, dura, intensa, controladora, generosa, egoísta, protetora, desapegada, aberta, ermitã, sensata e aventureira. "Sou todas em Uma" BEM VINDOS!


12 de set de 2013

"ESTÁTUA" A SIMPLES E VELHA PRAÇA, AQUELA, QUE ONDE NOSSO MARIO QUINTANA SE ENLAÇA , AQUELA VELHA PRAÇA, SENTADA E ALI ADORMECIDA, EM TODA SUA GRAÇA, UMA VELHA ESTÁTUA DE BRONZE. ALI, AOS PÉS DOS BANCOS DAQUELA VELHA PRAÇA, ELA ME CONTA HISTÓRIAS, DE QUEM ALI PASSA, MOMENTOS ALI VIVIDOS, POR SUA VEZ, MUITOS DIVIDIDOS, AQUELA VELHA PRAÇA. ENGRAXATES, FAZENDO GRAÇA, OUVINDO CONTOS, DE TODOS QUE ALI SENTAM SEM GRAÇA, COM PRESSA, NAQUELA VELHA PRAÇA. PESSOAS ENTRELAÇADAS, EM VIDAS ALI, UMAS INGRATAS, ENTRE OUTRAS NO ENTANTO , TIVERAM TODAS AS SUAS GRAÇAS , QUE PASSAM POR ALI UM TANTO ALVOROÇADAS SEM TANTA GRAÇA EM SUAS VIDAS. UM TANTO QUANTO CONTURBADAS, HÁ NAQUELA VELHA PRAÇA, OS JOVENS OUTRORA. LOGO ALI AO LADO, JOGANDO DAMAS, DESCANSADOS . POIS DE SUAS VIDAS, JÁ DERAM DE SI , TODAS SUAS GRAÇAS AH, AQUELA VELHA PRAÇA LOGO ALI, EM TODA SUA GRAÇA LOCALIZADA NO MEIO DA AV. DOS ANDRADAS PARA QUEM NÃO SABE DE TANTOS FATOS ALI VIVIDOS, AH, É SIMPLESMENTE, UMA VELHA PRAÇA.
Michel Ramos Machado (PARABÉNS!)

5 de jul de 2013

“NÃO COSTUMO IR AO TEATRO”

Escuto esta frase frequentemente.
Inclusive de pessoas (supostamente) cultas, inteligentes e até bem sucedidas.
É claro que fico de boca aberta, sem entender bulhufas e com cara de caneta.

Com vontade de perguntar “POR QUÊ?”, mas daí penso melhor e às
vezes nem pergunto.
Pior ainda quando a pessoa diz: “gosto de teatro, mas nunca fui”... HEIM?
Como posso gostar de algo que não conheço?

“É caro” é outro dos argumentos. Um ingresso de teatro custa em
média-míseros - R$ 25,00!
Já pararam pra pensar quanto custam os figurinos para montar uma
peça teatral? Imaginam quanto custam os cenários?
Já pararam para pensar quanto tempo de ensaio exigiu de direção, atores e da
equipe técnica (iluminação, sonorização, bilheteria)?

Os estádios, enquanto isso lotam!
É claro que lá se vai pra “desopilar” e pode-se xingar à vontade...
Não sei quanto custa um ingresso de futebol, mais o bauru que se devora e os
litros de refri. Nada contra o futebol, acho que tudo é cultura, mas uma coisa não
exclui a hora.
Mas acho que CULTURA inclui ler, ir ao cinema, viajar sempre que possível e
obviamente ir ao teatro.
Sem teatro, tua cultura é incompleta. É como cachorro quente sem salsicha, saca?

Viver o êxtase de ver o ator ALI perto se esfalfando pra te mostrar de perto seus meses
de trabalho e pesquisa, a emoção das nuances de voz, a respiração alterada...
E finalmente sentir a lágrima que certamente vai surgir em teus olhos, mesmo que a
obra seja comédia, isso, meu caro, não tem preço!
Vá ao teatro. Invista em sua cultura e em sua emoção VIVA.
Sinta-se naquela pele... Você nunca mais será a mesma pessoa. Juro!

Tânia Cavalheiro.
Atriz e diretora.

10 de junho de 1023

ORAÇÃO CONTRA A INVEJA:


Teu cérebro burro não lembrará meu nome e se tentares lembrar, tua língua
se entortará, assim como teu pobre cérebro, teus olhos e tua boca.

Que teu caminho descruze o meu por todos os séculos.

Teu pensamento pequeno ficará para sempre longe de mim e dos meus.
Que tua luzinha jamais te deixe na mais absoluta escuridão.

AMÉM!


Tânia Cavalheiro (Em dia de pura bobagem)...

INVADIR VIDAS


Indiscretamente, observo as pessoas.
Na maioria das vezes, nem sei que estou encarando e analisando.
Mas elas notam.
Quando elas se dão conta que estão sendo analisadas, encaram de
volta, com aquele olhar de “o que foi?” desvio o olhar e consigo
disfarçar por alguns segundos... Para logo voltar a espiar.

Ontem acordei com vontade de ser freira.
Mas freira má, manipuladora do mal, intrigueira, sabe?
Que vê maldade em tudo, que enxerga abuso (onde existe apenas
vontade de ajudar) e sai por aí, sem o menor pudor, espalhando que
"VIU" o abuso acontecer... 
Com requintes de detalhes, obviamente. Detalhes sórdidos.
Claro que alguém será julgado e condenado injustamente e nesse
detalhe que “minha” freira sente o prazer maior!
(Assista o filme "Dúvida"; brilhante!)

Semana passada quis ser uma noviça rebelde, só que mais velha que
aquela que conhecemos do filme.
Minha noviça chegava numa casa suja, bagunçada e cheia de
crianças famintas que nunca (NUNCA) tinham escutado música e
viviam sozinhas num casarão tão sujo quanto elas.
Famintas, carentes e desconfiadas, tentavam matá-la no começo
para depois...imagine os horrores que puder...
Vai, você pode!

Outro dia, sonhei que era uma assassina em série, que
matava indiscriminadamente. 
Para matar, subia num telhado e de lá
atirava a esmo.
Matava inocentes com o maior prazer e se
masturbava quando lembrava o sofrimento de suas vítimas e de
seus familiares.
Quando pensava na dor dessas famílias, o seu gozo
era pleno.
Não era nenhum trauma de infância, não: só loucura mesmo.

Hoje quero viver uma mulher de meia idade recalcada, mal amada, que
faz de tudo para separar pessoas felizes, que isso é uma afronta.
Precisa separá-las para não se sentir tão só.
A dor alheia a faz menos infeliz, entende?
Faz fofocas bem elaboradas, conta mentiras e em seu rosto existe
tal verdade que ninguém desconfia.
Mente olhando nos olhos, segurando
as mãos firmemente... À noite, sozinha em seu quarto emprestado
por piedade, chora abraçada à foto do único homem que amou
e – claro! - a rejeitou.

Amanhã sei que vou querer ser uma prostituta velha, realizada e feliz
em sua carreira de mil amigos conquistado ao longo anos de
confidências feitas nas camas de colchões ralos, onde muitas vezes
sequer fez sexo pelo qual ela sempre recebeu seu pagamento.

Posso ser uma ninfomaníaca, uma mulher cheia de TOCS.
Ou uma guerrilheira. Uma favelada paupérrima que vende os
melhores quindins do mundo para a melhor confeitaria da cidade.
Quem sabe uma dona de casa certinha e castradora?
Ou uma musicista que compõe a música mais bela de todos os tempos!
Ou um mendigo que declama poesias de Vinícius...
Posso ser um palhaço, um bêbado,
É essa a beleza de ser atriz! Tudo é possível!
Posso ser o que eu quiser, sem perder minha essência.
Depois, não sem alguma sensação de perda, é só voltar a vestir a
minha pele e seguir sendo o que sou.

É por isso que invado vidas.

Você pode ser o próximo.

Tânia Cavalheiro

550 PANCADAS

MINHA VERSÃO CLASSE  SOCIAL “F”
SOBRE 50 TONS DE CINZA 

“Minha, seguinte fui estrupado por todos meus 4 padrastos então não gosto que
me toquem nem de nhemnhemnhem, saca?
Aqui no barraco quem manda sou eu, então não preciso chegar bebum do buteco
pra dar ordem e se eu achar que tu merece um corretivo dou mesmo e como sou
teu macho não vale reclamar depois, tá ligada? Era isso, mina!


Uéééé, não achou romântico?!
só porque na minha versão o cara não é rico, lindo e poderoso?
Preconceito!
Tânia Cavalheiro

28 de abr de 2013


FERIDAS DE AMOR SE CURAM?

Quando a gente é pequeno a cai da bicicleta, esfola joelhos e mãos e
claro que dói.
Mas aí alguém acode, canta uma musiquinha enquanto assopra passando
o mercúrio e passa.

Depois a gente cresce e um dia se apaixona
Muitos vão desejar (sinceras) felicidades e outros vão felicitar invejando.
Torcendo pelo "FIM".

E ele vai chegar.
E vai doer.
Seja como for, um amor o amor vai fazer sofrer.
De alguma maneira, inevitavelmente, o amor vai doer.
Então alguns vão lastimar sinceramente.
Outros irão vibrar sinceramente.
Mas isso não é o que importa.

E AGORA?
Como é que se cura?
O que é que se passa pra curar a dor do amor?
Quanto tempo leva pra curar a dor do amor?
Tem cura?
Quem me garante?
Alguém garante?
Ninguém?

ENTÃO...



A DOR DE SER ARTISTA

Uns dezoito anos atrás fiz um curso e apresentação de conclusão lá na
"Casa de Cultura", na Ramiro Barcelos.
Um lugar delicioso, lá se apresentou Vinícius de Moraes, te mete.
Foi lá que conheci o almejado CAMARIM...

Meu mestre foi Zé Adão Barbosa - que acabou virando amigo que amo – e fui convidada
para participar de uma peça como atriz profissional.
Que alegria imensa ver o Zé Adão ali na primeira fila me aplaudindo...
E que responsabilidade!
Nunca te agradeci, OBRIGADA ZÉ!Não sei se algum dia lerás estas linhas, mas
mesmo assim, meu maior: obrigada, foste tu que me viciaste!

Hoje trabalho neste ramo que como tantos outros é cheio de invejas e disputas.
Moro numa cidade que como tantas outras, fervilha de atores, todos disputando seu lugar
ao sol e dando a vida por uma matéria num jornal.
E como tem artista bom!
Todos mereciam brilhar e ter plateia cheia sempre e receber
os aplausos do público, pois afinal, é só isso o que queremos.

QUEM VAI AO TEATRO?
Professores só assistem as suas peças.
Os diretores só têm tempo de assistir as suas peças.
Os atores pouco vão prestigiar os que não são de “sua panelinha”.

Será desprezo por quem não é formado em Artes Cênicas?
Será que pensam que ir aplaudir alunos em outras peças é rebaixar-se?
Mas se os alunos cresceram é também por mérito de seus primeiros professores!
Então não entendo...

Ah, quando vem algum ator famoso do Rio ou de São Paulo, aí lota.
O povo deixa de achar "caro" por mais merreca que seja.
E tem peças locais - com atores gaúchos - MARAVILHOSAS bem mais baratas.
Alguém se pergunta o custo de uma peça?
Quanto vale alugar um teatro?
Montar um cenário? Sabia que ator paga contas?
Será que no dentista regateia preço?
Alguém pede desconto ou cortesia no supermercado?

Hoje dou aulas para pessoas com idades de 12 a 67 anos.
Iniciantes e alguns com experiência.
Nos olhos de cada aluno vejo o brilho da vontade, a tesão, o talento e o amor à arte. 
Em cada aula só penso em como dar a cada um a chance de brilhar no palco
quando apresentemos o trabalho de conclusão.

E prometo que onde estiverem, seja com que professor  for e torcendo para que
logo não tenham mais professor e sim diretor, eu estarei lá, aplaudindo vocês!

Porque para quem ama de verdade,
nada substitui a dor e a delícia de ser ator ou atriz...
VOCÊS VÃO BRILHAR; PALAVRA DE TÂNIA!

Nesta foto alguns de meus alunos amados, OBRIGADA!



AMOR ADIADO
Quando eu tinha uns seis anos, saindo de um teatrinho infantil, disse à minha mãe
que eu não queria estar “aqui” e sim “ali”, apontando para o palco.
Acho que ela nem entendeu o que eu quis dizer.

Aos doze ou treze anos, repeti minha vontade, desta vez sendo mais
clara: “quero ser atriz”.
Sua resposta foi: “filha minha só vai ser puta por cima do meu cadáver”.
Naquela época, atrizes ainda eram consideradas “um pouco prostitutas”; a carteira
de trabalho era igual.
E minha mãe era radical em suas opiniões, então tratei de criar outros sonhos.
Em minha família não tinha nenhum artista, nem professor de nada.
As mulheres foram criadas para casar...

Cresci, viajei muito, casei muito jovem, tive filhos muito cedo.
Morei em mais casas e cidades das que posso lembrar.
Não lembro do nome de professores porque muitas vezes, em dez meses,
começava o ano letivo num país e terminava em outro.
Não tenho amigos de infância, porque não dava tempo de fazer AMIGOS.
Esqueci muita coisa daquele tempo. 
Fiz um curso de secretária executiva e acabei arquivando o sonho de atuar.

Aos 44 anos, por convite de uma amiga, acabei indo fazer um “cursinho de teatro”.
Era só uma brincadeira porque o sonho estava meio esquecido também.
Fizemos uma peça, atuei mal pra caramba, mas me apaixonei pelo palco.
Foi amor no primeiro pisar naquelas tábuas.
Depois mais alguns cursos e a adrenalina e o amor só cresciam!

A vida me pregou algumas “peças” – que ironia da palavra! – e tive que parar
inúmeras vezes; o marido ficava doente, uma irmã precisando ajuda, enfim;
vida real chamando.
Quantas pessoas – algumas muito talentosas- não passarão pelo mesmo?
Que triste isso, seja para o sonho que for! “Adiar o sonho”.

Sou rotulada de inconstante por algumas pessoas que sabem pouco da minha vida.
Às vezes sou mesmo: eu mudo de rumo, altero meu destino, desisto do que não me
cativa por inteiro. Só sei fazer as coisas com paixão avassaladora.

Mas o sonho de ser atriz grudou na pele e disso eu não desisti.
Não sei se tenho talento, não sei se tenho vocação, mas amo profundamente minha profissão.
Fiz cursos sempre que pude e hoje estou integralmente dedicada à arte de atuar.

O teatro é um templo... Ali não entra pipoca, graças a Deus!
O palco é sagrado e nele sempre piso com o pé direito pedindo licença antes de
pisar nas tábuas.
Antes de entrar em cena o estômago embrulha e o coração vai explodir.
Juro que vai. E no final, explode. De alegria, êxtase e contentamento.
Pensando bem, acho que isso é FELICIDADE.

22 de abr de 2013




SURPREENDA-ME!
Certos dias que nos perguntamos coisas sem querer respostas.

Tomar um café ao sol e encantar-se com o papo de alguém que até então nem
sabíamos que existia e valer a colher parada na borda do pires e no
esquecimento da surpresa.
Tem palavra mais bonita que “surpresa”?

Por que pessoas confirmam presença se não pretendem ir?
Que bom quando descobrimos que aquela pessoa que esperávamos e não veio,
deixou de fazer falta...
Delícia descobrir que nem queremos mais o telefonema que era tão importante!

Para que jurar amor eterno se sabemos que eterno não existe?
E para que usar tanto “nunca”? E o “jamais”, então!
Como é bom descobrir que mudamos um pouco a cada dia, porque estagnado é
lago parado. E tem limo no fundo, eca...

Qual a justificativa de achar que quem discorda de mim está errado?
Qual o problema se não comer uma maçã por dia?
De vez em quando posso querer comer “errado” uma semana inteirinha,
por pura ansiedade.
E não acredito que alguém seja realmente apaixonado por alface.
A sensação de ansiedade tem que ter (sempre) explicação?

Quando bate aquela preguiça, prefiro combater com foco no trabalho.
Nem sempre; às vezes é melhor deitar, curtir e esperar que passe...
E sem culpa!
Ah, e a culpa?  Tem gente que adora uma culpa, eu já fui adepta da dita cuja.

Quero cometer mais erros, pois só assim posso quem sabe acertar.
Quero menos promessas e mais surpresas.
Menos certezas e mais ousadias.

E só assim, talvez, quem sabe, pode ser que me surpreenda.

Tânia Cavalheiro
22 abril 2013

Planos mudam.
Afetos murcham.
Projetos infalíveis já nascem falhados.
Corpos sofrem lei da gravidade.

Tudo isso é real e não me incomoda, apenas faz parte da vida.
Assim como aceitar sem culpas que saudade não diminui, mas que com
passar do tempo vai pesando menos.

Tão inevitável como alguém vai ficar chateadinho porque não compartilhei a
chatíssima mensagem dos anjinhos gordos e pelados.
Aliás; porquê anjo tem que estar sempre pelado e ser gordinho?

Novos afetos surgem, outros projetos entram em cena e faço novos planos,
o que não quer dizer que vá pô-los em prática.
E finalmente entendi que não tenho que me explicar pra ninguém.

Assim como aceito os chatos e filósofos de plantão, as críticas e os
eternamente mau humorados, dai-me paciência,
AMÉM.

14 de mar de 2013

CARLOS CAMACHO

Carlos Camacho

No meio de um monte de gente, me senti meio um pouco só.

Isso foi no Rio de Janeiro e era o ensaio de um longa-metragem do qual acabei saindo.
Saí por motivos particulares, embora as especulações na época tenham sido várias.
Eu quis sair porque sou "estranha", segundo alguns.

E no meio da multidão, vi um par de olhos saltados me olhando.
Naqueles olhos, vi confiança, ternura, confiança.
Cruzamos o salão, nos apresentamos e nos abraçamos.

Isso foi em maio de 2012. Parece que foi há 300 anos. No mesmo dia e de forma bem parecida, conheci nosso amigo Samuel Cruz.

Nasceu ali uma amizade forte, um vínculo que acredito ser de outros tempos, de um carinho imenso. E fomos tomar uma cachaça para celebrar!

Tempos depois ele uniu-se à uma mulher maravilhosa e vão casar:
ela é Natureza Bottecchia. Até o nome é lindo.

Descobri que esse homem que pensa diferente é cineasta, escritor e muito,
muito muito talentoso!

Ele escreve com a alma. Se esconde no meio do mato e cria.
Gostou do meu trabalho e me convidou para filmar com ele. Aceitei sem pergunta alguma.

Dentro de poucos dias estou indo pro Rio de Janeiro filmar
O MAR QUE HAVIA EM SEUS OLHOS”.
Um filme delicado, poético, denso. Tenso.

A equipe técnica é extremamente talentosa e deliciosa!
Carlos Camacho escolhe a dedo...
O alto astral, o respeito, a união e a busca pelo melhor para o filme são a prioridade.

Eles e o elenco somos UM, tamanha é a sintonia. O elenco é basicamente feminino.

As atrizes deste filme são jovens (claro que sou a mais velha!) lindas e o mais incrível: UNIDAS.

Dentro de poucos dias poderei contar os nomes deste time de fé, rsrsrs

O MAR QUE HAVIA EM SEUS OLHOS”.
Um filme de Carlos Camacho. Um filme que tenho a certeza, vai ficar LINDO.
Ainda em 2013 vamos filmar mais.

Amanhã posto um vídeo de divulgação deste nosso filme: vai gostar!

Este filme vai participar de festivais. Aguarde e verá.

Tânia Cavalheiro
14 março 2013


TEATRO HEBRAICA - RS

A VIDA MUDA


Manchada de tinta, suada e esbravejando.
Fazendo eu mesminha uma pequena reforma no apê, o que me rendeu também alguns dedos furados por pregos.
Era assim que eu estava quando dois amigos queridos chegaram na minha casa no meio da tarde, sem avisar.


Adoro quando amigos simplesmente chegam!
Parece que visitar virou um evento a ser combinado nos mínimos detalhes.


Marcelo e Fernando traziam um convite que mais parecia convocação: administrar
um teatro...
O sonho de toda atriz!
Mais especificamente o Teatro da Hebraica, com capacidade para 255 espectadores.


No dia seguinte lá fomos nós conversar com a atriz Daniela Lima, que era quem “carregava” sozinha o teatro.
Num papo direto e reto, acabamos fechando a parceria.
Então ok: vamos renovar o espaço, ampliar possibilidades de acontecimentos e criar um café no enorme e vazio saguão.


A primeira coisa é limpar, tirar algumas teias de aranha - principalmente de nossas mentes – e lá me vejo novamente manchada de tinta e suada, mas sem esbravejar.
Nada melhor que trabalhar em grupo e se este grupo é muito bom, melhor ainda!


Ainda falta deixar a casa mais bonita ainda.
Mas já temos o alto astral e muita gente - amigos de fé - nos ajudando.


Teremos um espaço lindo para apresentações artísticas, palestras, cursos, formaturas, oficinas e muito mais!


Agora sou administradora do teatro com meus “sócios” AMIGOS!


São eles:
Marcelo Machado
Daniela Lima
Bruno Palaoro
Fernando dos Santos.

Todos somos atores!
Nosso lema: “NÓS FAZEMOS”.


Quer me achar? Estou sempre na Rua João Telles 508, no coração do
bairro Bom Fim, quase esquina Osvaldo Aranha.
Tem estacionamento bem pertinho e a rua é segura.
Fone: (51) 3012.3855.


Nosso horário de atendimento é das 9 às 12 e das 14 às 18 horas.


Passa lá pra tomar um café e conhecer a turma!


Tânia Cavalheiro
14 de março de 2013
________________________________________________

PAPA CHICO

O Papa Bento renunciou - SURPRESA! - e acredito que teve seus – bons - motivos.
Um deles a pouca popularidade, o pouco respeito que lhe tinham muitos cardeais e sabe-se lá por quê.

Não sou católica e sim espírita, mas afinal estes acontecimentos são notícia internacional.

Então lá foram os cardeais reunir-se pra escolher um novo líder.

Os brasileiros queriam um Papa brasileiro, os canadenses oravam por um Papa canadense e os jamaicanos ansiavam por um Papa jamaicano.

O Papa escolhido é argentino e já ouvi muita gente dizer:
- “E agora quem aguenta os argentinos?!”
Queria só ver se o Papa fosse brasileiro! Os argentinos diriam:
- “E agora quem aguenta os brasileiros”?!
Ah, tá, resta o consolo pra muitos brasileiros de que “Deus é brasileiro”... Palhaçada.

Apenas três dias depois de reunidos e já se viu a fumacinha branca saindo da chaminé mais famosa do mundo e eis que agora temos o Papa: Jorge Mario Bergoglio, de 76 anos, que optou pelo nome de Papa Francisco.

O homem gosta de tango, dizem que é humilde (recusou benefícios como ter carro com motorista e morar na residência da arquidiocese) e é torcedor do time de futebol de sua cidade; San Lorenzo.
Mostrou um caminhar firme e curvou-se perante a multidão amontoada lá na praça São Pedro.
Eu é que não queria estar lá no meio; imagina se dá vontade de fazer xixi.

Ele tem uma cara simpática, voz clara, um olhar direto e até fez uma brincadeira em seu primeiro discurso... Gostei: vivo dizendo que bom humor é tudo.

Mal o novo Papa foi escolhido e já estão reclamando que ele é anti várias coisas como o casamento entre gays, o aborto e a eutanásia.

Queriam o que? A igreja católica é conservadora, ora bolas!

Pelo menos ele ressalta que homossexuais merecem respeito.
E isso, convenhamos, já é um pequeno avanço.

E andam dizendo por aí que o homem pode aproximar um pouco povos de diferentes religiões.

Então, já que habemus papam, boa sorte ao homem! Não deve ser fácil ser Papa.

Papa Chico, ora, vejam só... O homem até gosta de chimarrão!


Tânia Cavalheiro
14 março 2013
___________________________________


1 de mar de 2013

O ANEL DO PAPA

O Papa renunciou e agora viverá num humilde castelo
cuidado por umas 7 pessoas mais próximas, fora o resto
como seguranças, porteiros, motoristas, jardineiros, etc...

Como sabemos, é tradição destruir o anel que ele usou.
Para que que destruir?
Não imagino o valor em $ do tal anel, mas...
Grande parte do ouro do Vaticano foi "herdado" das
pessoas que eles queimavam nas fogueiras da Inquisição.
Não seria mais útil e justo investir esse ouro
criando uma escola?

 

9 de fev de 2013

“CARNAVAL”...



É uma festa que originou-se na Grécia, mais de 500
anos a.C.
Carnaval vem do latim "carna vale" e significa adeus à carne.
Era o povo agradecendo aos deuses pela colheita.
Nos festejos, comemoravam brincando, comendo MUITO e consumindo MUITO vinho.
Antes da abstinência faz-se necessário desfrutar muito da “carne” e beber vinho, cerveja, (cerveja tem mais de 6.000 anos, mas esse é outro assunto, ok?) cachaça ou o que vier. Desde que tenha álccol.

NA ITÁLIA...

O carnaval em Veneza é uma tradição desde o século XVII, e sua maior característica são as belíssimas máscaras.
Em Veneza ainda acontecem elegantes bailes de salão.
Acontece que os nobres gostavam da diversão e se escondiam atrás das máscaras... Nobres safados!

E NO BRASIL...

Carnaval, um espetáculo belíssimo e assistido pelo mundo inteiro é sinônimo de Brasil.
Muita mulher bonita e com o corpo bem definido e pouca roupa, na qual a (quase) nudez é disfarçada com coloridas e enormes plumas.
Acontece que eu morro de inveja daquelas pernas curvilíneas, daquelas barrigas sem um pingo de gordura a mais e dos seios empinados.... Pronto, falei!
Então, como não me convidaram pra desfilar em nenhuma escola de samba como rainha na Marquês de Sapucaí, me escondi numa prainha no interior de Santa Catarina.
Inveja é tão feio, Tânia...
As fantasias podem custar fortunas pelas pedrarias e riqueza dos tecidos.
Os preços dos aluguéis de imóveis também vão às alturas e os coitados dos limpadores de ruas levam dias e dias pra limpar a sujeirama toda.
De uns anos para cá virou hábito “beijar e transar muito”. Sem critério nem muita demora na escolha dos parceiros. Em novembro nascem muitas crianças das quais as mães não sabem o nome dos pais, aos quais nunca mais viram. Tá bom, eu trouxe meu livro! Ok?
As escolas de samba ensaiam o ano inteiro e envolvem milhares de pessoas no trabalho dos carros alegóricos, na coreografia e no samba-enredo, dos quais nunca consigo entender as letras...
Mas como eu queria estar lá cantando nem que fosse pra só eu me entender!
O mundo inteirinho assiste esse espetáculo nem que seja pela tv...Não vou nem ligar a tevezinha de 14 polegadas (praticamente um tablet!) do apê que aluguei no interior de uma prainha de Santa Catarina.

Para os católicos, Carnaval é sinônimo de quarenta dias de jejum principalmente com abstinência de carne...
40 dias de jejum: não é certo exagero?!

PLANOS PRA 2014

JURO que vou tentar (eu disse TENTAR!) perder a barriga, emagrecer 20 quilos e comprar pernas novas, e ano que vem vou ser destaque na Marquês de Sapucaí.
Se a ‘customização’ do meu corpo não funcionar, desfilo nem que seja na ala das Baianas!

Tânia Cavalheiro

08 fevereiro de 2013


 
LUIZA BRUNET: sinônimo de bela mulher!
Fica aqui minha homenagem para ela,
que já foi tantas vezes Madrinha da Bateria...

6 de fev de 2013

FALANDO EM ÉTICA...

Amigos em volta de uma mesa...

Do nada um deles fala mal – algo muito grave – de um
afeto teu.
O que fazer?

Lembro das aulas de ética que tive na escola:
Educação e Ética”...

Certo dia, durante a aula, a diretora entrou na sala, deu
seu recado e saiu.
Sem pedir licença, sem cumprimentar, sem agradecer
e sem se despedir.
A professora olhou-nos e disse:
- “Viram? A diretora não usou a ética”.
Na mesma hora, levantei-me (naquele tempo ainda nos levantávamos para falar em aula) e perguntei:

- “Professora, a senhora usou a ética ao criticar a
diretora para nós”?

Claro que fui mandada para a direção imediatamente por falta de respeito para com a professora!

Quando perguntada por que estava lá, disse a verdade:
que não sabia.
Elas que se entendessem...

Nem sempre sou certinha e às vezes me identifico
muito com Phoebe, uma das personagens do seriado “Friends”: atrasada nas reações, ingênua e meio babaca.
Mas com mania de lealdade!

Tenho mania de lealdade, ok?
Então, se você pensar em falar mal de alguém que eu
gosto na minha frente, pense duas vezes antes de fazê-lo. Venha não com comentários e sim com provas irrefutáveis
e incontestáveis. Use e abuse de ÉTICA.

Falar por falar, sem que lhe perguntem, só se for sobre
o tempo. Antes de abrir a boca, pense bem: suas palavras
vão fazer algum bem?
Serão divertidas?
Vão melhorar em algo o astral de alguém?
Não vão ferir alguém?

Você pode estar arrasando vários dias o astral de uma pessoa. Para que?

Nada como pegar uma estrada, dirigir para bem longe e analisar as pessoas envolvidas para rever nossos valores!

Sim, sigo com mania de lealdade!

Tânia Cavalheiro

06 fevereiro de 2013